SERVIÇOS

Locais a visitar


"Uma inesquecivel viagem ao passado"

 

Breve resumo histórico da Cidade de Guimarães

 

Cidade de origem medieval, tem as suas raízes no remoto século X. Foi nesta altura que a Condessa Mumadona Dias, viúva de Hermenegildo Mendes mandou construir um mosteiro, que se tornou num pólo de atracção e deu origem à fixação de um grupo populacional. Paralelamente, e para defesa do aglomerado, Mumadona construiu um castelo a pouca distância, na colina, criando assim um segundo ponto de fixação.

A ligar os dois núcleos formou-se a Rua de Santa Maria. Posteriormente, o Mosteiro transformou-se em Colegiada e adquiriu grande importância devido aos privilégios e doações que reis e nobres lhe foram concedendo.

Tornou-se num afamado Santuário de Peregrinação, e de todo o lado acorriam crentes com preces e promessas.

A vila foi-se expandindo e organizando, sendo então rodeada por uma muralha defensiva.

Entretanto, as ordens mendicantes instalaram-se em Guimarães e ajudaram a moldar a fisionomia da cidade. Posteriormente, os dois pólos fundem-se num único e após o século XV a cidade intramuros já pouco mudará.

Haverá ainda a construção de algumas igrejas, conventos e palácios, a formação do Largo da Misericórdia (actual Largo João Franco) em finais do século XVII e inícios do XVIII, mas a sua estrutura não sofrerá grande transformação.

Será a partir de finais do século XIX, com as novas ideias urbanísticas de higiene e simetria, que a vila, elevada a cidade em 1853 pela Rainha D. Maria II, irá sofrer a sua maior mudança. Será autorizado e fomentado o derrube das muralhas, serão construídos os Largos do Carmo (hoje largo de Martins Sarmento) e Condessa do Juncal. Haverá a abertura de ruas e grandes avenidas e, posteriormente, a parquização da Colina da Fundação e a abertura da Alameda.

No entanto, quase tudo foi feito de um modo controlado, permitindo assim a conservação do seu magnifico Centro Histórico.

Actualmente

Guimarães é hoje uma das cidades históricas mais importantes do país, sendo o seu centro histórico considerado Património Cultural da Humanidade, tornando-a definitivamente um dos maiores centros turísticos da região. As suas ruas, avenidas e monumentos respiram história e encantam quem a visita.

Guimarães é muitas vezes designada “a Cidade Berço”, devido ao facto de aí ter sido estabelecido o centro administrativo do Condado Portucalense por D. Henrique; por seu filho D. Afonso Henriques ter nascido nesta cidade; e, fundamentalmente, pela importância histórica que a Batalha de São Mamede, travada na periferia da cidade em 24 de Junho de 1128, teve para a formação da nacionalidade. Contudo, as necessidades da Reconquista e de protecção de territórios a sul, levou esse mesmo centro para Coimbra em 1129.

Guimarães tem muitos lugares para se visitar. É uma cidade com diversos monumentos históricos e contemporâneos. Deixamos aqui uma selecção a visitar:

 

• Castelo de Guimarães - Sito na Colina Sagrada
• Paços dos Duques de Bragança – Colina Sagrada
• Capela de S.Miguel – Colina Sagrada
• Muralha da Cidade – Avenida Alberto Sampaio
• Antigos Paços do Concelho – Largo da Oliveira
• Padrão do Salado – Largo da Oliveira
• Igreja da Oliveira – Largo da Oliveira
• Igreja de S. Francisco – Alameda de S. Dâmaso
• Igreja de S. Pedro – Largo do Toural
• Igreja de S. Domingos – Rua D. João I
• Igreja de S. Dâmaso – Rua D. Mafalda
• Igreja e Convento das Dominicas – Rua Da Liberdade
• Igreja da Misericórdia – Rua da Rainha
• Santuário da Penha – Penha Guimarães
• Convento de Santa Clara – Largo Cónego José Maria Gomes
• Mosteiro de S. Torcato – S. Torcato
• Museu Alberto Sampaio – Rua Alfredo Guimarães
• Museu Martins Sarmento – Rua Paio Galvão
• Centro Cultural Vila Flor – Av. D. Afonso Henriques
• Largo da Oliveira
• Largo do Toural
• Praça de Santiago
• Rua de Santa Maria


Existem outros locais de interesse público, desde as várias praças do centro histórico (intra-muros), a arquitectura das casas, … melhor mesmo é visitar e tirarem as próprias conclusões.

www.cm-guimaraes.pt